É verão!! Fica a dica: Cuidados na piscina e na praia podem evitar doenças

0
198

piscina verao1

Água mal tratada e lesões na pele são propícias ao aparecimento de várias doenças; esse período do ano também aumenta a incidência de queimaduras por água-viva

A dermatologista Natasha Unterstell, de Curitiba, recomenta cuidados redobrados ao frequentar praias e piscinas para evitar o surgimento de doenças transmitidas pelo contato com a água suja ou contaminada. Algumas precauções podem ser tomadas, entre elas, secar bem o corpo toda vez que sair do mar ou da piscina, em especial a virilha; evitar uso de roupas úmidas ou molhadas por tempo prolongado; tomar cuidado com a qualidade da água; usar chinelo na areia; evitar praias frequentadas por animais e proteger as lesões ou feridas da pele com curativo à prova d’água.

 Uma das doenças mais comuns que ocorre ao frequentar as praias é o bicho geográfico, doença causada pela entrada de parasitas através de feridas ou cortes na pele, causando sintomas como coceira e vermelhidão. Esses parasitas estão presentes no intestino e nas fezes de animais domésticos como cachorro e gato, e a pessoa é contaminada quando a pele ferida entra em contato com resquícios das fezes desses animais, que podem estar presentes no quintal de casa ou na areia da praia, por exemplo. A recomendação da dermatologista é tratar o bicho geográfico com antiparasitário oral e tópico.

 Embora seja encontrada no mar o ano inteiro, a água-viva se reproduz com maior frequência nas praias, no verão, por isso os banhistas devem ficar mais atentos. A médica recomenda ao banhista que sofrer queimaduras com as toxinas da água-viva, lavar a pele com água salgada ou vinagre, que neutraliza o veneno e ajudar a diminuir a dor . “Não se deve lavar a pele com água doce porque a água-viva ou caravela têm pequenas espículas que vão liberar o veneno justamente ao entrar em contato com a água doce” aconselha a dermatologista.

 Piscinas

 Segundo a dermatologista Natasha Unterstell, as doenças mais comuns que podem ser adquiridas em piscinas são as micoses, verrugas e o molusco contagioso.  “As pessoas pegam micose nas piscinas porque nem sempre a água é bem tratada ou então não enxugam adequadamente os pés e áreas de dobras favorecendo a proliferação de fungos”, diz a dermatologista. A doença é tratada com cremes antifúngicos e em casos mais graves com antifúngicos orais. Já a verruga e o molusco contagioso são doenças causadas por vírus que podem surgir quando há lesão na pele e contato com água contaminada.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA