Personalidade: Yumi Okamura No Sofá…de João Nunes!

0
484

Filha de imigrantes japoneses, muito determinada e responsável. Gosta de começar e ir até o final, ensinamento do seu pai que com sua filosofia de vida, ensinou a ir atrás dos seus sonhos, com seu próprio esforço. “Me criou para a vida e não para ele. Como dizia, não é porque não tive nada, que irei te dar tudo, quero te criar não para mim e sim para a vida !!!
Todos somos capazes e basta querer e correr atrás !”

Como foi o início de sua trajetória?

Há 19 anos iniciei a minha revista, chamada AUTOESTIMA em Curitiba. Há cinco anos fui convidada a abrir um programa de TV, que se chama BOM TeVer e há 3 anos criei o Prêmio Profissionais do ano, pois sentia a necessidade de ter uma festa glamourosa em minha cidade e poder destacar e premiar pessoas que tem uma história de vida profissional linda, escrita em um livro.

Minha trajetória iniciou no ano de 2000, quando fui convidada a fazer parte de um programa de TV, mas testamos a revista antes e estou até hoje, amando muito meu trabalho. E de lá para cá, sempre inovando e crescendo com mídia impressa, eletrônica, televisiva e social.

Em que momento percebeu a necessidade de aprofundar-se no seu segmento ?

Senti quando a mídia eletrônica começou a ser muito utilizada e transformei a revista impressa em virtual, para não perder a oportunidade das pessoas poderem desfrutar da leitura através da internet.

Que caminho trilhou para capacitar-se nessa especialidade?

Cada vez mais, a internet tomou conta, daí a iniciativa de abrir um blog, para que pudesse ajudar naquilo que sempre gostei de fazer, que era promover e divulgar pessoas e empresas.

Dessa forma, a pessoa saía em uma revista impressa, na revista eletrônica, no blog e poderia expor seu trabalho ou aparecer no evento de divulgação.
Assim, fiz com que fosse completo meu propósito e meu trabalho cada vez mais prazeroso.

Qual recomendação você daria a uma mulher que sonha com o empreendedorismo ?

Acredito que todos têm condições de chegar onde quer que seja, mas que precisa sair da zona de conforto e seguir em frente, sem medo de errar, pois desafios irão aparecer, faz parte, e que tudo todos somos capazes, quando se tem um objetivo a ser alcançado. Todas as pessoas que chegaram onde chegaram com sucesso, tiveram suas desavenças e pedras no caminho, mas isso faz parte da vida e acaba tornando aprendizado em uma ótima experiência de vida.

Como você descobriu essa missão?

A gente acaba descobrindo na prática, pois nada na vida é por acaso. Você vê que o mercado é competitivo e os concorrentes cada vez mais aumentam. Quem ganha o mercado são aqueles que investem em si próprios, não deixando a peteca cair. Por isso a necessidade que as pessoas têm em estar em evidência. Penso sempre que “Quem não é visto, não é lembrado” e é por isso que as pessoas precisam aparecer ao máximo, onde quer que seja e aprender que a vida é feita de momentos e que são únicos. Quando aparece uma oportunidade, ou você pega, ou você nunca mais a pegará!

Como era a sua vida antes do coaching?

Antes de fazer Coaching, sempre tive a mente limitada e depois disso, você vê que é infinito se você puder sonhar, voar e aplicar aquilo que se sonha. Que o que você quer, precisa achar a “solução” e não focar nos “problemas”. Isso é incrível, pois a partir do momento que você determina onde quer chegar. Você vai longe e chega a conclusão que só é questão de “organização e foco”.

A publisher Yumi Okamura, fotografada por Mara Lúcia Zocolotte/ Divulgação