1º Festival da Carne de Onça começou ontem…

42
1496
   Apresentação da Carne de Onça do Bar do Dante
   Foto: Gean Cavalheiro/No Sofá
Um petisco que é a cara de Curitiba.
Assim é a Carne de Onça, iguaria feita a base de carne crua e originalmente
servida acompanhada de broa preta. Na capital paranaense são mais de 100
estabelecimentos que possuem a Carne de Onça em seus cardápios.



Com lançamento ontem (09), 34
locais apresentarão suas receitas ao público ao custo único de R$9,90 a porção
individual. É o 1º Festival da Carne de Onça, que seguirá até dia 23 de setembro
e é uma realização do site Curitiba Honesta.



Cada estabelecimento tem uma forma
de apresentar o petisco. Desde o tipo de carne usada, passando pelos temperos e
condimentos, até chegar na apresentação o prato, a Carne de Onça será encontrada
em diversas e saborosas versões que prometem surpreender o público. Uma boa dica
é montar um roteiro, apreciar as receitas de vários locais e, após o final do
festival, escolher sua favorita para repetir a visita em outras
datas.



A história da Carne de Onça:



Na capital paranaense, há duas
versões para o surgimento do termo “Carne de Onça”. Há quem diga que o nome do
petisco se deu devido ao “bafo de onça”, expressão usada para o hálito pesado de
quem provava a mistura de carne crua, cebola e condimentos. Outra história muito
contada vem do antigo futebol curitibano. Após os jogos, a iguaria era servida
aos jogadores e muitos diziam que “nem onça comeria aquela carne
crua”.



Lendas urbanas a parte, o prato
surgiu como uma herança dos imigrantes europeus. Na Alemanha a carne crua
aparecia em uma receita chamada Hackpetter. Em outros países da Europa, a carne
crua era o principal ingrediente do Steak Tartar cujo preparo envolvia o corte
na ponta da faca, tornando a textura da carne mais aveludada. Em Curitiba,
no Clube Concórdia, até hoje os
descendentes alemães festejam a receita de Hackpetter original, com broa preta,
kren e mostarda escura. A receita foi introduzida pela família de Hélio
Garmatter, que usava uma manta do boi com bastante gordura. A carne era cortada
com uma faca especial chamada scharpfleisch, para resguardar a suculência e o
sabor.



Participantes:



O 1º Festival da Carne de Onça terá
participantes espalhados por diversos bairros. Conheça a lista completa: A
Varanda Beer House (Ahú), Anita Bar (Barreirinha), Armazém Santana (Uberaba),
Bar do Dante (Juvevê), Bar do Pachá (Bom Retiro), Barbaran (Centro), Bar
Baroneza (Juvevê), Barbarium Beer Pub (Água Verde), Barolho (Centro Cívico),
Basset (Centro Cívico), Bek’s Bar (Água Verde), Bom Scoth (São Francisco e Água
Verde), Canabenta (Alto da XV), Cartolas Sport Bar (Centro), Casa Velha
(Abranches), Celeiro Hamburgueria (São Braz), Colarinho (Água Verde), Dali da
Esquina (Centro), Estofaria (Alto da XV), Mercearia Fantinato (Bom Retiro), John
Bull (São Lourenço), Kombinado Espetinhos (Juvevê), Maia Box Mercado Municipal
(Centro), Menina Zen (Alto da XV), Mercearia Schnaps (Vista Alegre), Obrzut
(Orleans), Petiscaria Germânia (Boa Vista), Picanha Brava (Água Verde), Porco
Nobre (Água Verde), Quermesse (Bom Retiro), Silzeu’s (Santa Felicidade), Simples
Assim (Batel), Taberna do Almirante (Alto da XV).



O 1º Festival da Carne de Onça
acontece de 09 a 23 de setembro, com realização do site Curitiba Honesta e
patrocínio da La Violetera. Informações sobre o horário de funcionamento e
endereço dos locais participantes podem ser obtidas no site: www.curitibahonesta.com.

Fonte: IFR Comunicação



42 COMMENTS

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here