Azul Linhas Aéreas apresenta: No Sofá…com João Nunes

0
1184

Abertura teve Orquestra Sinfônica de Gramado

A cerimônia de abertura do 41º Festival de Cinema de Gramado, aconteceu no Palácio dos Festivais, e contou mais uma vez com a  performance da Orquestra Sinfônica de Gramado. Regidos pelo maestro Bernardo Grings, os músicos interpretaram trechos de conhecidas trilhas sonoras do cinema brasileiro, latino e internacional.

Os donos do palco

Responsável pela cenografia de palco do 41º Festival de Cinema de Gramado, Rubens Bandeira está preparado para mais uma edição do evento. Ele fala do desafio de fazer um dos locais mais cobiçados do Festival de Cinema de Gramado. “Fazer esse evento há tanto tempo envaidece e ao mesmo tempo preocupa. O palco tem que ser bacana e conduzir tudo com elegância, mas as estrelas são os filmes, os concorrentes e os premiados”, garante. Bandeira e o sócio Jorge Ghiorzi comandam aProduttora, Eventos e Vídeos que está com uma equipe de dez pessoas em Gramado.
         Flores Raras, filme de Bruno Barreto, abre 41º Festival de Cinema de Gramado

Com direção de Bruno Barreto, Flores Raras foi o filme escolhido para a abertura do 41º Festival de Cinema de Gramado. A sessão começou às 19h, no Palácio dos Festivais. 

Baseado em fatos reais, o longa traz Glória Pires e a australiana Miranda Otto como protagonistas. Otto, que recentemente finalizou The Homesman ao lado de Meryl Streep e Tommy Lee Jones, é Elizabeth Bishop, poetisa que viveu uma história de amor com a arquiteta carioca Lota de Macedo Soares (Glória Pires),idealizadora e supervisora da construção do Parque do Flamengo durante a ditadura militar no Brasil.

Glória Pires foi homenageada com o troféu Oscarito
Além de apresentar o filme de abertura Flores Raras, do qual é protagonista, Glória Pires foi a homenageada do troféu Oscarito, distinção que contempla grandes intérpretes do cinema brasileiro. A cerimônia de homenagem aconteceu antes da exibição do filme, ontem às 19h. 

A atriz começou sua carreira na TV mas, em 1981, já começava a trilhar seu caminho cinematográfico com A Filha do Sol, primeiro longa-metragem de Fabio Barreto. Nos anos seguintes, consolida sua carreira no cinema atuando em filmes de grande sucesso de pública e crítica. Com O Quatrilho, o segundo de quatro filmes brasileiros indicados ao Oscar de melhor filme estrangeiro, ganhou o prêmio de melhor atriz no Festival de Havana e no Festival de Cinema de Viña del Mar. A atriz ainda estende sua carreira às comédias, a exemplo de A Partilha e Se Eu Fosse Você, que atestam sua inegável versatilidade. Nos últimos anos, ganhou prêmios por papeis em filmes como É Proibido Fumar e Lula, o Filho do Brasil.

                                                                                                                   Glória Pires, ontem, nas poltronas do Palácio dos Festivais, em Gramado.
Foto: Edson Vara/No Sofá 

    Abertura oficial- a atriz Glória Pires recebe o Troféu Oscarito das mãos de Luis Carlos e Luci Barreto no Palácio dos Festivais
Foto: Edson Vara/No Sofá

Mais de 400 jornalistas devem cobrir o evento

A 41ª edição do Festival de Cinema de Gramado contará com a cobertura de 420 profissionais de imprensa, divididos entre 138 veículos, de diversos estados do Brasil e do exterior. 

Pelo oitavo ano, a assessoria de imprensa do evento está a cargo da Pauta – Conexão e Conteúdo. A transmissão oficial do festival ficará a cargo da TV Feevale. 

Este é o segundo ano consecutivo em que a emissora universitária fará a cobertura. A PressPhoto, coordenada por Edison Vara, é novamente responsável pela cobertura fotográfica do evento.

O jornalista João Batista Nunes, responsável por esta página, participa do Festival de Cinema de Gramado pelo 25° ano. Por isso, ele lança durante a semana, a “Coluna Nostalgia do Festival”, onde vai publicar fotos e contar as muitas histórias boas e divertidas do Festival de Cinema de Gramado.


Palácio dos Festivais terá novo visual

O Palácio do Festival, tradicional palco do Festival de Cinema de Gramado, estará de cara nova para a 41ª edição. O arquiteto Bernardo de Magalhães, sócio da CRIO Arquitetura, responsável pela coordenação de cenografia do evento, explica que a concepção do novo visual foi inspirada em grandes festivais da Europa. Brises laterais irão cobrir o “aquário”, configurando imponência e elegância, além de proporcionar um ar de mistério para quem vê o local da rua. Também na Rua Coberta estão painéis com a identidade visual do evento. Na fachada do prédio, um telão irá exibir matérias, imagens de edições anteriores do evento, além de transmitir o que acontece dentro do Palácio dos Festivais.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here